DESABAFOS: TODOS SOMOS ANFITRIÕES INVOLUNTÁRIOS DE ... ÁCAROS! | POR SÓNIA SANTANA

Confesso, nunca lhes dei importância. Confesso ainda mais, sempre achei que era um exagero e que estávamos todos a entrar na paranóia absoluta. Sim, não sofro de alergias nem ninguém na minha família; sim, tenho 2 gatas peludas e convivo pacificamente com pêlos no ar que se agarram às roupas e tenho inúmeros rolos de tira-pêlos espalhados pela casa, carro e mala. Até que há uns dias ...
Faz parte da minha rotina diária, passar a luva da cozinha na roupa, ou o rolo ... o que estiver mais à mão. Até que assisti a uma demonstração de um aspirador de uma certa marca conhecida, o supra sumo dos aspiradores. O aspirador comum, por razões óbvias, sem duvida é um dos meus melhores amigos... e confesso que sou das que aspiro várias vezes por semana, porque as minhas gatas não me dão tréguas, pelo que sei o estado da minha casa. Depois da demonstração o choque foi imenso. Eu sempre me considerei uma boa dona de casa, arrumadinha até, sem exageros (o que é simples quando não há miúdos) mas extremamente obsessiva com a limpeza. Embico com cabelos no chão ou migalhas na mesa. São hábitos recorrentes em quem já aprendeu que para manter a casa arrumada basta não a deixar desarrumada.
Seja como for, o ponto alto do meu choque foi quando me aspiraram o colchão ... sou uma mulher de estômago forte mas quando vi o que saiu do colchão confesso que ia "chamando o gregório"... daí este artigo. Eu andava a dormir em cima disto?!

Aspiração de colchão pela primeira vez na vida ... como ficou o depósito da água do dito aspirador 😢
Não é exaustivo mas apenas uma procura sobre o tema, porque me preocupou e porque as questões penumológicas são um tema "quente" para mim. Sou fumadora irresponsável (já na fase do cigarro electrónico mas nem por isso deixo de ingerir fumo) e tenho familiares que padecem ou padeceram de doenças pneumológicas.

Fiquei então a saber que estatísticamente uma em cada quatro famílias tem, pelo menos, um elemento que é alérgico aos ácaros e que apesar disso, um terço dos pacientes não segue nenhum tratamento para tratar o problema. 

Embora os ácaros não transmitam qualquer tipo de doença, a exposição (sobretudo através das vias respiratórias) a determinadas proteínas que existem no seu corpo e nos seus excrementos (YAICKS) pode provocar o aparecimento de doenças alérgicas.

Mas afinal o que são os ácaros?

Os ácaros do pó da casa são considerados a principal causa de alergias do aparelho respiratório. São animais microscópicos que vivem no pó das casas e que podem ser encontrados em tapetes, cobertores, colchões e bonecos de peluche. Preferem locais húmidos e com temperaturas amenas e é no outono que mais se proliferam. Alimentam-se principalmente dos restos de pele humana, que se vão libertando do corpo por descamação e que se acumulam nas roupas da cama e colchões.

Quais os sintomas da alergia aos ácaros do pó?

A alergia aos ácaros não se caracteriza por um só sintoma, os seus efeitos podem ser variados. Nas formas mais moderadas, a pessoa pode sofrer apenas de obstrução ou corrimento nasal. Nas alergias moderadas a graves podem ocorrer outros sintomas, tais como olhos lacrimejantes, irritação cutânea, espirros e ataques de asma.

Quais os principais conselhos para uma casa livre de ácaros

Os ácaros do pó encontram-se em todas as casas, mesmo as mais meticulosamente limpas. No entanto, existem medidas que permitem diminuir o número de ácaros dentro de casa:

- Chão
Opte por soalhos de madeira, facilmente laváveis, e evite alcatifas ou tapetes grossos.

- Paredes
As paredes lisas retêm menos pó e são facilmente laváveis.

- Cortinas

Evite reposteiros pesados e prefira sempre cortinas em materiais sintéticos e lisos.

- Móveis

Escolha móveis com superfícies lisas e pouco trabalhadas, ou seja, móveis que acumulam menos pó e que são mais fáceis de limpar. Tente não fazer do seu quarto uma biblioteca, local de estudo ou de arrumação de brinquedos e evite ter aparelhagens de música ou televisão no quarto, já que acumulam muito pó.

-Roupa de cama

O melhor é optar sempre por material sintético, como por exemplo o poliéster em vez do algodão. As almofadas devem ser de espuma ou outro material sintético e lavável. Use colchões de espuma ou borracha sintética e envolva-os com uma capa de plástico ou fibra impermeável. Evite os lençóis de flanela e cobertores felpudos. Dê preferência aos cobertores de fibra, edredões sintéticos e laváveis e não use edredões de penas.

Conhecem mais cuidados? Partilhem connosco... 

Comentários