MIOMAS UTERINOS: AS RESPOSTAS

Antes de "fecharmos" este tema que nos toca a todas e nos preocupa, ficam aqui as respostas do Dr. Daniel Pereira da Silva, Ginecologista, a algumas questões que colocámos e que nos surgiram no decurso desta incursão ... 
A toma cada vez mais precoce da pílula contracetiva (prescritas para outras situações que não o início da atividade sexual) pode contribuir para uma maior probabilidade de desenvolver miomas?

Não está demonstrado que a pílula, seja ela qual for, tenha qualquer influência no desenvolvimento dos miomas uterinos. Os fatores relacionados com o aparecimento de miomas uterinos são genéticos, daí serem mais frequentes em algumas famílias que têm o histórico de desenvolvimento desta patologia. Essas mulheres têm um risco de desenvolvimento de miomas uterinos cerca de 2,5 vezes superior à média. Também a origem étnica, sobretudo as mulheres negras, têm uma maior probabilidade de desenvolvimento destes tumores ginecológicos.

A correlação direta aparente entre a produção de hormonas sexuais e o aumento do desenvolvimento dos tumores pode dar a indicação de que se trata de uma doença auto-imune? 

Os miomas uterinos não são considerados uma doença auto-imune. Trata-se de uma doença diretamente relacionado com as hormonas sexuais femininas – estrogénios e progesterona.


A fase pré menopausa leva a que muitas mulheres, na faixa etária dos 40-50 anos, façam tratamentos hormonais para equilibrar o seu corpo. Poder-se-á verificar alguma relação entre esta situação e a diminuição do desenvolvimento dos miomas na fase pós menopausica (ou climatério)?

Os miomas uterinos surgem e desenvolvem-se na pré-menopausa porque o ambiente endócrino da mulher nessa fase da vida o favorece. Isso acontece numa percentagem grande de mulheres, pode atingir 75% junto por volta dos 50 anos, mas não acontece em 100% dos casos. 
Os miomas não se desenvolvem após a menopausa devido ao facto da mulher passar a ter menos hormonas no corpo que promovem o seu crescimento. As hormonas sexuais estão na base do desenvolvimento dos miomas uterinos. 

Não parece plausível que sejam hormonas naturais que os provoquem, mas sabemos que promovem o seu crescimento. A investigação é muito intensa, para se conseguir identificar quais as alterações que ocorrem e quem as desencadeia para que a maior parte das mulheres sejam suscetíveis ao aparecimento de miomas uterinos e uma minoria não.


Comentários