TERAPIA DA FLORESTA!

Volta não volta lemos textos sobre “abraçar árvores” ou “estar em contacto com a natureza” e, na maioria das vezes, a nossa reacção é  “há com cada uma ...". E a verdade é que cada vez mais conhecemos pessoas que o fazem de forma ritualizada ou rotineira.
Em 1982, o governo japonês lançou um programa chamado Shinrin-Yoku cujo objectivo é atenuar a vida stressante (re)conhecida do povo japonês e que comprova, cientificamente, os benefícios de se passear na floresta.
A medicina do "banho de floresta"

Quando nos passeamos numa floresta, respiramos melhor. O aroma das plantas, das madeiras, das frutas e vegetais afectam directamente o nosso sistema imunológico. A Nippon Medical School de Tóquio mediu os efeitos na saúde humana e comprovou: banhos de floresta trazem um grande número de benefícios para a saúde, especialmente ao sistema cardiovascular e imunitário, à redução do stress e estabilizar e melhorar o estado anímico e a cognição.

Mas, claro, toda essa "cura" não acontece por milagre - é preciso que faça do “estar na natureza” uma rotina na sua vida. Que sejam 15 minutos, ou até só 5 minutinhos mas, que seja diariamente e, de preferência, com os pés descalços.

Porque são estes "banhos de floresta" tão bons para a saúde mental e física?

Uma das razões para o banho de floresta ser tão afamado é que, no ambiente natural, ou abraçando árvores, entramos em contacto imediato com todas as essências aromáticas que estão livres na natureza. Essas essências aromáticas, os óleos essenciais, possuem diversas propriedades medicinais que actuam através do olfacto, directamente no nosso sistema límbico.

Outra razão é que, quando estamos num ambiente natural, renovamos as nossas energias descarregando na terra todas aquelas que estão desequilibradas - isso é explicado pelas diferentes cargas eléctricas que essas energias transportam sendo a terra e a natureza, pólos de equilíbrio dos excessos e das carências atómicas que temos no nosso organismo.

E mais ainda, se não acredita, ou não confia nas razões acima, pelo menos concordará que, estar em ambiente natural, fora da pressão urbana, dos barulhos de carros e longe da multidão, permite viver momentos de paz interior e respirar livremente. Simplesmente respirar livremente. E a respiração, como sabe, é a melhor forma que temos de reciclar as nossas energias e recarregar as baterias orgânicas e anímicas que temos.

Em Portugal pode saber mais sobre esta prática aqui

Comentários