INFLAMAÇÕES OU DOENÇAS? PARTE #I | POR MARIA JOÃO CHEONG TERAPIAS

Praticamente no fim de um inverno que não foi muito rigoroso, fica uma nota sobre um tema recorrente nesta época do ano, as inflamações e doenças, causadas por factores externos ou internos mas que muito incómodos nos causam. Quando estamos perante umas ou outras?

Começemos pelo básico ...o que é Inflamação

A inflamação é uma reacção de defesa do organismo face na uma agressão. Essa agressão pode vir de agentes físicos (cortes, contusões, queimaduras), de agentes químicos (agentes irritantes, corrosivos) e de agentes biológicos (infecções em geral). É caracterizada inicialmente por cinco sintomas:
  1. Calor = aquecimento
  2. Rubor = vermelhidão
  3. Edema = inchaço
  4. Dor
  5. Perda de função

Pode-se classificar a inflamação em dois tipos principais, conforme a sua velocidade de instalação - a aguda e a crónica:
  • Inflamação aguda é aquela que se instala rapidamente, como por exemplo após um acidente onde ocorre lesão tecidual de forma súbita;
  • A inflamação crónica instala-se de forma lenta e insidiosa, como por exemplo nas doenças reumatológicas tais como a artrite reumatóide e o lúpus eritematoso sistémico.

Inflamação crónica ou silenciosa –

Nesse tipo de inflamação, uma série de substâncias nocivas circula pela corrente sanguínea, causando danos em diversos órgãos. Na inflamação crónica, o nosso sistema imunológico é activado, porém não há propriamente uma ameaça real para combater. Logo, o próprio corpo acaba por sofrer efeitos adversos dessa actividade que, acumulados ao longo de anos, ocasionam problemas sérios.

A inflamação crónica causa, ou agrava, as seguintes doenças:

• Acidente Vascular Cerebral - AVC;
• Apneia do Sono;
• Artrite Reumatóide e outras doenças auto-imunes;
• Asma;
• Aterosclerose - placas de gordura nas artérias;
• Atrofia muscular;
• Depressão;
• Diabetes tipo 2;
• Diminuição da testosterona – DAEM;
• Doença de Alzheimer e outros tipos de demências;
• Doença de Parkinson;
• Doenças Inflamatórias Intestinais – Crohn, Colite;
• DPOC (Bronquite e Enfisema);
• Enfarte Agudo do Miocárdio;
• Envelhecimento precoce;
• Esteatose Hepática - gordura no fígado - e Hepatite;
• Fadiga Crónica;
• Fome excessiva e obesidade;
• Hipertensão;
• Impotência sexual;
• Insuficiência Cardíaca;
• Insuficiência renal;
• Osteoartrite – Artroses;
• Osteoporose;
• Todos os tipos de Cancro

Mas, o que causa a Inflamação Crónica?

A inflamação silenciosa tem a sua origem em estilos de vida inadequados: O consumo de certos alimentos nocivos, o sedentarismo e o stress estão fortemente relacionados com a activação da inflamação crónica. Não podemos esquecer o tabagismo, a poluição atmosférica e o alcoolismo, como outros importantes factores desencadeantes.

O excesso de peso e a obesidade são duas condições cada vez mais comuns e que estão relacionadas também com a inflamação crónica. Ao contrário do que muitos pensam, a gordura acumulada no corpo não representa apenas um prejuízo estético, ela é também extremamente nociva por produzir substâncias inflamatórias que desregulam todo o nosso sistema hormonal e o metabolismo.

Algumas infecções (como gengivites) também disparam o gatilho da inflamação e devem ser investigadas e tratadas. Tratando as doenças da boca, as lesões musculares costumam cessar!

Inflamação e o Envelhecimento –

A inflamação crónica é o agente central do processo de envelhecimento do ser humano. Este tipo de inflamação – que não se pode observar a olho nu e que age de forma silenciosa no organismo – actua como precursor de doenças como a aterosclerose, diabetes tipo 2, cancro, obesidade, artrite, fibromialgia, hipertensão arterial e outras doenças neuro degenerativas. Devido a uma série de desequilíbrios relacionados com o estilo de vida moderno, como má alimentação, sedentarismo e stress, por exemplo, um número cada vez maior de indivíduos adquire ao longo do tempo este estado pró-inflamatório. E o resultado disso é a incidência crescente de doenças degenerativas.

Como se detecta a Inflamação Crónica?

Consegue-se detectar a inflamação crónica através de alguns exames de sangue, sendo o mais acessível a Proteína C-Reactiva Ultra-sensível. Quando ela está presente, alguns outros exames costumam vir elevados: ferritina, fibrinogénio, VSG, triglicéridos, insulina e homocisteína. Confirmar os resultados das análises através de repetição, é uma prática adequada.


Doenças Inflamatórias –

Hoje sabe-se que os processos inflamatórios fazem parte de um enorme número de doenças. E em doenças classificadas anteriormente como degenerativas ou próprias do envelhecimento, a inflamação veio tornar-se a mais importante explicação.

Doenças Auto-Imunes –

A inflamação é um dos principais componentes das doenças auto-imunes. Este grupo de doenças caracteriza-se por uma resposta imunológica do organismo contra componentes próprios mas que foram identificados como sendo estranhos pelo sistema imunitário. Disto resulta uma agressão inflamatória que assume características clínicas diversas, de acordo com o tecido ou o sistema afectado.

Dentre as mais conhecidas doenças deste grupo estão, em adultos, o lúpus eritematoso sistémico e a artrite reumatóide; nas crianças, podem ser citadas a artrite reumatóide juvenil e a febre reumática, entre as mais prevalecentes.


Não espere pela doença! Cuide-se!

Como ? Veja o próximo post sobre este tema...







Maria João Cheong_Terapias

Consultas e Tratamentos – Terapias Alternativas

966523144





Comentários