UNHAS FRACAS, TIPO PAPEL?

Confesso que tenho este post em calha já há algum tempo, e pela razão mais óbvia. Vivo esse drama já há uns 2 anos e só há pouco tempo voltei a ter as unhas num estado quase normal. O que mudou? Os meus hábitos! Ficam aqui algumas dicas do que resultou comigo. 
1. Alimentação saudável
As unhas são uma parte do corpo como outra qualquer e, por isso, elas também estão sujeitas à forma como nos alimentamos. Sendo as unhas constituídas principalmente por uma proteína (queratina), é muito importante que a nossa dieta ofereça níveis adequados de aminoácidos. Fontes de proteína como o salmão e frango são excelentes opções para isso; ainda, esses alimentos oferecem zinco, que também é essencial para as unhas.

Além disso, também precisam de vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C e ácido fólico, que podemos encontrar principalmente em vegetais de folhas verdes-escuras, como o espinafre e a couve, e em alimentos ricos em gorduras boas, como o abacate.


2. Hidratar as mãos
Se forem como eu que sou incapaz de me lembrar de colocar umas luvas (atrapalho-me com elas e por isso a minha memória torna-se muito selectiva no momento de as usar ... ) antes de me atirar aos tachos e panelas, ou limpeza da casa, passam a vida com as mãos em água ou detergentes abrasivos.

Assim como acontece com a pele, as unhas também ficam mais fracas, quebradiças e a descamar quando estão desidratadas. Por isso, é necessário incluir a hidratação dessa parte do corpo nos seus cuidados de beleza diários.

Aplicar um creme ou óleo nas cutículas algumas vezes ao dia e proteger mãos com luvas ao manipular produtos de limpeza são dois hábitos que contribuem para a hidratação dessa região. Se quiserem levar ao extremo (eu tive de o fazer) podem fazer uma máscara de mãos antes de irem para a cama. Besuntem as mãos e arranjem umas luvas de algodão para não deixarem o creme todo nos lençóis ... 

3. Não use as suas unhas como ferramenta
Abrir latas, arrancar etiquetas, consertar o ganchinho de uma pulseira… É muito comum recorrer às unhas para fazer essas actividades, mas esse é um hábito que tive de abandonar.

Ao forçar as unhas contra uma superfície dura, criamos pequenas fissuras que facilitam a quebra – ou lascamos a unha de uma vez. Por isso, resista à tentação e recorra ao instrumento correcto!


4. Arranje as unhas com frequência
Arranjar as unhas regularmente ajuda-as a crescer pelo simples fato de que, pensando em preservar o verniz, cuidamos muito mais das nossas mãos. Sejamos realistas, quando acabamos de arranjar as unhas não as utilizamos como ferramentas e usamos luvas para as proteger de tudo o que é detergente. Além disso, ter as mãos arranjadas acaba com irritante hábito de andarmos com as unhas na boca a trincar aquela pele seca das cutículas ou a ponta da unha que embirra com o nosso cachecol. 

Pode tratar das unhas em casa, nem que seja no básico, tirar o verniz da semana passada e descansar a unha, hidratar e se souber, remover as cutículas. 

5. Tenha paciência!
Ter unhas bonitas e fortes é um processo que demora por isso vai precisar de paciência. Infelizmente, os resultados não aparecem do dia para a noite, pois a extremidade dos dedos tem seu tempo de crescimento e recuperação – as unhas das mãos levam cerca de 6 meses para serem totalmente renovadas.

Mas não se engane que é bem provável que as suas unhas se continuem a partir, pois é preciso esperar até que a parte fragilizada seja substituída. Não se enerve, como tudo, ("Roma e Pavia não se fizeram num dia") isso vai passar, desde que se mantenha firme na sua rotina de cuidados.

Se vir que nada muda consulte um dermatologista para verificar se não existe um outro problema com as unhas. 

Em breve... um truque não tão secreto mas que me maravilhou. 






Comentários