“QUARTO ESCURO” ESTÁ DE VOLTA SEM CARTAZ ANUNCIADO E DE LUZES APAGADAS

Chama-se “Quarto Escuro” e a ideia é ninguém saber o que vai acontecer no palco. Ninguém sabe quem são os artistas, como será o alinhamento, o que se vai passar. Ninguém sabe nada. A única certeza é que o valor de 10 euros da entrada, revertem integralmente para uma instituição de cariz social. Em 2017, apareceram na escuridão Manuel João Vieira, Márcia, Samuel Úria, Joana Amaral Dias, Bruno Nogueira, Filipe Melo, Nuno Markl, Catarina Molder, Ricardo Ribeiro, João Só, Márcia, entre outros. E este ano, quem será?

Após o sucesso da primeira edição, o “Quarto Escuro”, um espetáculo inédito em Portugal, às escuras e sem programa anunciado, está de volta e reúne diversas personalidades, artistas e músicos em momentos verdadeiramente surpreendentes. A segunda edição do “Quarto Escuro” está agendada para o próximo dia 3 de fevereiro, às 17h00, no cinema São Jorge em Lisboa e a totalidade da receita de bilheteira reverte para a Operação Nariz Vermelho.

Ana Galvão e Fernando Alvim, promotores e anfitriões do evento, vão receber e apresentar às escuras as várias actuações, performances, concertos, peças de dança e teatro, entre outros, de um elenco de luxo. 

O Quarto Escuro irá realizar-se no auditório principal deste cinema, numa plateia totalmente às escuras, em que a única iluminação decorrerá num breve momento de apresentação de cada um dos intervenientes, só desvendados na sua subida a palco.

Depois do sucesso da primeira edição, com lotação esgotada, em menos de uma semana, e angariando mais de 6.000€ para a fundação Maria Cristina, a 2ª edição do “Quarto Escuro” promete novas intervenções que irão brilhar no escuro, proporcionando momentos inesquecíveis ao mesmo tempo que apoia os Doutores Palhaços da Operação Nariz Vermelho a animar e levar alegria a crianças hospitalizadas.

Os bilhetes têm o valor unitário de 10€ e podem ser adquiridos nas bilheteiras do Cinema São Jorge ou através da ticketline: https://ticketline.sapo.pt/evento/quarto-escuro-23363


Sobre a Operação Nariz Vermelho:
Instituição Particular de Solidariedade Social, sem vinculações políticas ou religiosas, oficialmente constituída no dia 4 de Junho de 2002. O seu principal propósito é assegurar de forma contínua um programa de intervenção dentro dos serviços pediátricos dos hospitais portugueses, através da visita de palhaços profissionais. Estes artistas têm formação especializada no meio hospitalar e trabalham em estreita colaboração com os profissionais de saúde, realizando actuações adaptadas a cada criança e a cada situação.

Comentários